O Ribeiro Frio vai ter mais estacionamentos?


ONDE? ... sem estragar!
(não há espaço para massificar!)

O uvi bem? Como é que vão fazer mais estacionamentos sem resultar num terrapleno betoneiro dos amigos das obras do Albuquerque para encher os hotéis dos amigos, e menos amigos, do mesmo? Quer dizer, quando a natureza pede reposição de manto vegetal este Governo Regional faz parede de betão. Quando comete o erro clamoroso da massificação (para encher o Savoy e o resto dos exageros da hotelaria) que recai depois sobre a natureza frágil que vai sofrer com uma intensa frequência de pessoas, Miguel Albuquerque vai fazer um terrapleno de estacionamento. Com torniquete? Falaram só do Ribeiro Frio quando o problema é generalizado?

É bom problema? Os outros destinos querem desistir da massificação e não caminhamos para onde eles acham que erraram? E é um bom problema? Internem de vez este Albuquerque que só faz fugas para a frente que destroem ainda mais a Madeira. Estão a destruir a Madeira a todos os níveis, nem natureza, nem resiliência, nem rendimentos, o enfoque deste Governo Regional é mandado pelos DDT. Isto é uma loucura. E a falta de estacionamento é só no Ribeiro Frio, os nossos campos de energia verde vão ser estacionamentos. E ainda falta a loucura do Calado em meter mais carros na baixa do Funchal!

Então acham mesmo que o desemprego está a baixar? Expliquem-me como se fosse loura (perdoem-me), para além dos esquemas que reduzem os números, como é possível reclamarem da falta de funcionários e haver ainda baixa de desempregados? Eles nem deveriam existir por pleno emprego. O que acontece é que as pessoas desiludidas com esta terra de oportunidades só para a política e para os amigos que votam neles, estão a emigrar pela calada. O Governo Regional nem sabe dos números certos depois de martelar! E vem esse piroso do Albuquerque das Bitcoins com bocas foleiras se armar em único conhecedor da Madeira? Esse visionário que se estatelou com a Bitcoin é também visionário nas outras áreas?

Portanto Albuquerque e Jesus acham o problema do emprego planetário, ... vamos seguir o raciocínio, há menos pessoas para trabalhar do que para gastar dinheiro? É isso, e elas ganham dinheiro onde? Com Bitcoins? Meus senhores, vocês estão completamente longe dos problemas, vocês não governam para os madeirenses. Estão sempre certos mas a Madeira vai acabar arrasada com a massificação, a língua oficial vai ser o "mirês", paquistanês, monhê, etc, vindos "formadinhos" que nem um primor para o Turismo de Massas. Bye bye Madeira com turismo de classe (qualquer dia o Reid's reconverte-se), com esse do secretário do Turismo no Canal História falando de carros clássicos. Porra pá, temos que levar sempre com eles? Um entendido danado nesta matéria a encher chouriços. O João Carlos Abreu sem curso embrulha vocês em dois tempos.

Não faltam trabalhadores, despedir foi fácil, empregar vai levar muito tempo até se perceber a sustentabilidade da economia para os quadros necessários com a crise, a guerra e a pandemia. O problema é da Madeira porque os funcionários aproveitaram a oportunidade e coragem de ir embora e ser mais bem pagos. Não é massificando que vão ter empregados suficientes, o rácio de empregados para o volume de turistas vai ter que baixar porque cometeram o pecado da gula, massificaram. E preparem-se para depois perderem os empregados que dizem que vão trazer e que falam outras línguas. Vão chegar à mesma conclusão dos madeirenses.

Mas se o povo gosta dá-se, são eles que vão pagar as continhas, os mais tapados vão pagar as continhas porque o madeirense ativo está indo embora, e depois vão pedir votos para Londres! Bando de palhaços. Aconselho a leitura! ... "O porquê da Madeira ser a zona mais pobre do país" link e insistem no erro! Temos Bazuca e o que fazemos com ele todo nas mãos do governo? Mais obras e turismo. Isto é de gargalhadas!

Enviado por Denúncia Anónima.
Terça-feira, 21 de Junho de 2022
Todos os elementos enviados pelo autor.

Adere à nossa Página do Facebook (onde cai as publicações do site)
Adere ao nosso grupo do Facebook: Ocorrências CM
Segue o site do Correio da Madeira