O remédio Putin na Madeira


N os últimos tempos, um assunto chamou-me a atenção para vários outros, no que concerne ao tratamento jornalístico. A nossa terra não tem ogivas nucleares, não tem tropa, não tem petróleo mas tem imperialistas que querem tudo o que a vista alcança e mentem todos os dias descaradamente. Não só mentem como acreditam nas suas próprias mentiras. do tipo "invade e depois acusa o invadido". Em suma, temos o regime de Putin na Madeira, com os mesmos remédios para tentar esconder a verdade.

Imperialismo: é um conjunto de ideias, medidas e mecanismos que, sob determinação de um Estado-nação, procuram efetivar políticas de expansão e domínio territorial, cultural ou econômico sobre outras regiões geográficas, vizinhas ou distantes.

O regime na Madeira, tal como na Rússia, com TV estatal a mentir e urdir para a narrativa, gerando grandiosidade em políticos menores (como ainda ontem vimos um "passeio") e ainda a comunicação social em geral, com dois jornais como figuras de proa para o "Povo Livre" que se diz superior mas saneia, assedia e silencia tudo, perseguem os mesmos objetivos que se confundem com o dos oligarcas seus proprietários. A Madeira pode ter muita gente distraída, que não quer saber ou não têm ambição mas há outro povo que lê os momentos. A nossa Autonomia só está bem para o poder com o estado galopante de pobreza, corrupção, controlo da Justiça e Comunicação Social.

Alguns jornalistas venderam-se, perderam o crédito mas querem se manter no pedestal como se nada se tivesse passado. Por momentos simulam ser jornalistas e noutros servem para serem queridos do poder e dos oligarcas. Não vai dar certo e acabarão assessores, o topo da carreira de jornalista jeitoso, os outros vão morrendo como todo mérito na Madeira.

Todas as notícias, de valentia jornalística noutros países, são usadas como que para tapar buracos na região. Nunca serão russos, bielorussos ou outros sofredores na matéria. É que por cá persegue-se objetivos políticos na Comunicação Social de forma disfarçada ou de completo dolo em perseguição constante das pessoas valorosas na oposição.

Como se compreende que Avelino Farinha seja dono dos dois principais jornais na Região? Como se aceita que a RTP-M tenha sempre os mesmos a gerir as principais áreas e se vão trocando uns com os outros? Há gente em chefias na RTP que passaram por toda a transformação da TV em Portugal. Como se aceita a "denúncia" explicita e clara através da quantidade de jornalistas que passam a assessores do Governo Regional? Como se aceita que jornalistas andem profissionalmente a vaguear entre o governo e a comunicação social? Como se aceita que as notícias sejam iguais nos dois ornais, vindas de uma agência de comunicação e de assessores de imprensa do GR, com a mesma foto nos dois jornais, como se fossem a novel "LUSA Regional" mas assinadas por pessoas diferentes? Como se aceita que haja tantos fretistas que perguntam ao poder como devem dar a notícia ou se dão a notícia?

Quem cavou a situação da comunicação social foi o Governo Regional, começou Jardim e acabou Albuquerque com as suas influências. No caso da RTP-Madeira, nunca se deveria dar ao poder a oportunidade de destinar, indigitando/sugerindo pelo Governo Regional quem deve liderar a estação, porque em vez de gente capaz, fazem como no Governo/Função Pública e metem gente fraca e medíocre. Quem cavou a situação nos dois principais jornais da região foram a Igreja, no caso do antigo Jornal da Madeira, convertido em JM, e do Governo Regional a perseguir as receitas do Diário de Notícias até que o Blandy tivesse que vender. Deixem-me adivinhar, antes não ganhavam a vida a fazer notícias mas agora arrotam dinheiro a gerar propaganda e a perseguir muitos, a permitir a escrita de perfeitos idiotas, caixas de ressonância. É só ver a lista de comentadores/ articulistas, como mergulharam na arena do PSD depois das promessas do oligarca Sousa num, o outro sempre foi encostado ao laranja. O senhor Sousa algum dia procederia diferente do que faz nos portos? O senhor Farinha alguma vez iria destruir a "mama" do seu império?

Ontem houve celeuma, nesta terra, quem fura o pacto de muitos gerirem a sua vida e de parecerem gente de bem é logo perseguido pela matilha. Foi desde um partido que não sai do sistema, o PS que não toca em oligarcas, mas houve essa uma lufada de ar fresco, contudo, o seu autor temendo uma iniciativa global para o queimar, como fazem a Miguel Silva Gouveia, já hoje recuou e comutou a "Comunicação Social" para a "Comunicação do Governo". Ora, sai na Comunicação Social o que ela quer e se está infestada de comentadores de narrativa, jornalistas vendidos e notícias ipsis verbis da Agência de Comunicação do PSD é porque ela permite. Até o líder dessa agência teve escritos de articulista que muitos depois disseram que era a total depravação e controlo. O deputado do PS falou verdade mas depois recuou...

O remédio Putin, fazer e esconder a mão, salvar ... matando (nada mexe se não for do PSD), salvar ... destruindo (tantas famílias na pobreza vergadas à caridade), salvar ... invadindo (todos os organismos para ficarem dependentes), mentir descaradamente com revisitações na realidade é contexto regional (recontar a história e os momentos de desastre do PSD), aliás, agora sim, Albuquerque e Jardim podem dizer que a Madeira é pioneira, estão há mais do dobro dos anos no poder do que Putin e fazem exatamente o mesmo!

Enviado por Denúncia Anónima.
Quarta-feira, 27 de Abril de 2022
Todos os elementos enviados pelo autor.

Adere à nossa Página do Facebook (onde cai as publicações do site)
Adere ao nosso grupo do Facebook: Ocorrências CM
Segue o site do Correio da Madeira