Madeira: o que vão fazer ao iate do russo?


A nossa comunicação social (JM)  informou que no próximo dia 17 deste mês teremos na Madeira, vindo de Antígua, o iate do oligarca russo Dmitry Mazepin (1968), presidente e acionista da URALCHEM, fundada por Mazepin em 2007 e que é pai do piloto de F1 Nikita Mazepin (1999) ex HAAS Formula One Team, que alcançou posição com o patrocínio da  Uralkali (o maior fabricante de fertilizantes à base de potássio do mundo), onde a Uralchem ​​detém uma participação de 20%. A relação do piloto com a escuderia findou como resultado das sanções contra a invasão da Ucrânia pela Rússia.

Com vários iates de oligarcas russos apreendidos na Europa, pergunta-se o que vai acontecer na Madeira e se tem meios. No entanto, é muito suspeita a rota desde Antigua (AG ANU) para o Funchal (PT FNC) com um reporte ETA para 2022-03-17 17:58 LT, porque os oligarcas estão a fugir às sanções do Ocidente, desviando os seus super iates para países que não têm acordos de extradição, como as Maldivas. Com o iate, até ver, a caminho da Madeira e os EUA com uma task force transatlântica, em trabalho multilateral, para identificar, arrestar e congelar os ativos de empresas e oligarcas russos sancionados devido à guerra na Ucrânia, veremos o que vai acontecer...

Era bom termos pessoas à altura dos acontecimentos e vigilância sobre o que vai o Axioma fazer.

Enviado por Denúncia Anónima.
Domingo, 13 de Março de 2022
Todos os elementos enviados pelo autor.

Adere à nossa Página do Facebook (onde cai as publicações do site)
Adere ao nosso grupo do Facebook: Ocorrências CM
Segue o site do Correio da Madeira