psd-M e ps-M ? “Os putos” do REGIME.

SINDROME DE ABELHA: as pessoas que pensam que são rainhas, mas que apenas são INSETOS.

Todos conhecemos aquela canção de Carlos do Carmo "Os putos", que na letra dizia qualquer coisa como isto "parecem bandos de pardais à solta, os putos, os putos, ....".

Tudo isto para dizer que se olharmos para os candidatos do REGIME, psd-M e ps-M, vemos os "Senhores Putos" à solta pela Madeira.

Também todos lemos os livros de Enid Blyton e por certo a sério “OS CINCO …” ou “ OS SETE e …” ou já agora o “Noddy” na tv com os filhos, netos, ... 

E hoje ao ver os candidatos do regime, os do psd-M e os do ps-M, não sei porquê lembrei-me de Carlos do Carmo e Enid Blyton.

Talvez os culpados sejam estas fotos. Veja-se:

Numa podia ser “O BANDO DOS 4 e o padre”. Veja-se o olhar confrangedor do Sr. Padre quando o candidato Pereira todo exuberante diz, inventa, acha, ... “quelque chose”. Porque estes homens são os candidatos do “achismo”. Eles esperam ou “acham” que o Santo Costa talvez os salve da humilhação devida em Janeiro.

A expressão do Sr. Padre mete-me dó. Ele já está a pensar, ao olhar para aquele bando, o que o líder deles estará a dizer, que começou a sua expiação, a sua Páscoa ou começou a sua cruz e o ano ainda vai no início. Um conselho Sr. padre: calma, relax que enquanto o Pereira fala, pode pensar talvez na próxima obra do Centro Paroquial, ou no sermão de domingo próximo (2 em 1, ok ?)

Figura 1 - O BANDO DOS 4 e o padre.

Já nesta outra fotografia, aquilo é “O BANDO DOS 6 e o pastor”. Lamento que o pastor Miguel Albuquerque não esteja na foto com um cajado, mas ele lá terá outros “cajados” para meter aquilo na ordem.

Figura 2 - O BANDO DOS 6 e o pastor.

Vemos nesta foto, um ilustre da outra ”estória”, “O BANDO DOS 5 e os bolsos fundos”. Se olharmos bem, ainda vemos lá num dos bolsos talvez o reflexo de uma nota de 100, 200, 500 … talvez e ainda não entregue. Mas se entregou o reflexo ficou.

O que é certo é que o pastor não se importa com “estórias” destas. Aliás até lá meteu uma “menina” que usa facturas falsas e claro de dinheiros perdidos lá nos seus “metiérs” e se tornou, parece, cobradora (uma profissão que dá sempre jeito ).  Uma “menina” que usa e abusa no estouro das empresas. 

E como “molho de cobertura” temos lá o “man” que foi protagonista daquele “filme” épico : Como vender um jornal por 10.000€ (que ganhou várias estrelas AFA) ou “Os meninos, os fundos e as ribeiras do Funchal”, também estrelado por fundos perdidos e Avelinos, que sempre vicejaram nesta “Hollywood” madeirense.

Mas fiquemo-nos pelos “Os Putos” de Carlos do Carmo:


Luís Alberto Matos
Enviado por chat.
Terça-feira, 4 de Janeiro de 2022
Todos os elementos enviados pelo autor.

Adere à nossa Página do Facebook (onde cai as publicações do site)
Adere ao nosso grupo do Facebook: Ocorrências CM
Segue o site do Correio da Madeira