Mais um que se vendeu


Link da Notícia

P or estas horas, já devo ter alguns a me criticar pelo título, outros iguais ao visado que estão loucos para se venderem também ao PSD-M e que não gostam desta parte do processo, em que a Opinião Pública acusa a fraqueza moral e ética, a falta de carácter que usou um partido para objectivos pessoais. Uns usam pessoas outros animais. Entre esses e um anónimo, naturalmente o FDP do anónimo, que disse umas verdades, é que não presta.

Leio o CM há uns 7 meses e a média dos que escrevem com o coração é elevada, depois aparecem uns que querem segurar o poder, que só servem para se dizer que é plural mas, pela categoria que denunciam e da maneira como fomentam a intriga para lucrar com as divisões na oposição, está claro que são outros vendidos ao poder.

Só não gostam dos conteúdos dos anónimos aqueles que esperam estar bem identificados, à espera de usar a cara para poder angariar uma benesse pessoal. Um anónimo nunca vai ser comprado pela política por não se saber quem é. Até existem expressões de "trabalho anónimo", que bem adjectivam aqueles que praticam o bem pelos outros, sem quererem notoriedade em troca. Aquela verdadeira caridade que não se exibe, até isso o PSD-M já destruiu e abusa dos pobres que cria.

A política hoje em dia está um nojo, já se actua às claras e com desplante, usando retóricas do tipo "e depois", porque o tonto és tu porque não te vendeste igual a eles. Afinal a proliferação de pequenos partidos não existe para defender causas mas sim para serem usados através das circunstâncias eleitorais e acordos de bastidores para o lucro pessoal. É uma lástima que aqueles bons, que existem, herdem esta imagem que se generaliza no eleitorado. Um pouco à imagem das ovelhas negras da comunicação social que desterraram a imagem global do jornalismo. Pelo descrédito generalizado da política se chega à abstenção que só verá os que têm interesses pessoais a votar.

Que vantagens obtiveram os animais com um vendido destes? Vai moralizar o assunto e defender os animais das garras dos humanos, quando ele próprio foi um predador da política? Quando for para manter uma posição em favor dos animais e contra governantes que força tem?

O PSD já conseguiu conspurcar uma área nobre de gente dedicada. Existe gente, nos nossos dias, reconhecida pelo amor aos animais e pelo carácter missionário, em actividade sem lucro, que têm tanto crédito no trabalho que executam que basta-lhes um pedido pelas redes sociais para serem atendidos, tanto que veterinários e internautas são ligados pela causa animal num "contrato" de pura fé. E agora, para superintender este ambiente puro, temos um provedor vendido. O PSD estraga tudo, ainda para mais com o dinheiro sujo e político com que se propõe ajudar. O problema são as verdadeiras intenções com que se usa o dinheiro para maniatar gente credível, essa que pela necessidade do dinheiro para ajudar animais, serão vistos ao lado de políticos que não merecem respeito, como o peão do Pedro Calado. Seu único objectivo é gerir os players, para manter o sistema e o esquema que nos suga o desenvolvimento social que também beneficia os animais.

Maldita política. A respeitabilidade por este Provedor é nenhuma (link). A visibilidade de gente de mérito, ao pé de predadores da credibilidade e imagem dos outros, ofusca. É no meio deste descrédito que vegetam os "porcos". Há muito tempo que sonhamos por outro como o de Ricardo Salgado, Joe Berardo e Luís Filipe Vieira na Madeira.

Fica para a história quem usou o PAN para alcançar um tacho. Já todos estavam à espera, por tão denunciado que foi a sua evolução na comunicação social. Esta, a do poder, tem todo o gosto em "matar", documentando, o fim da credibilidade de mais um partido que tirava votos ao poder. Era pela causa animal, vendeu-se ao PSD e ganhou um prémio de traidor.

PUB: dê LIKE na nossa página do Facebook (link)
Enviado por Denúncia Anónima
Sexta-feira, 9 de Julho de 2021 23:02
Todos os elementos enviados pelo autor.