O charlatão André Ventura e companhia não limitada


A única coisa que André Ventura vem fazer à Madeira
é abanar a "árvore das patacas" do GR para o seu partido,
posicionando-se eleitoralmente para ser mais um CDS lambão e dos tachos. Já tem os alicerces, resta o povo abrir os olhos!

Q uem quer combater o poder instituído e respectivos vícios de décadas, onde a palavra que melhor resume é cleptocracia gritante, cada vez mais ousada e descarada, não anda de braço dado com ele. André Ventura tem gente fraca e sem categoria na Madeira, só promovem desacatos, uns ajeitam já a vida com benesses do poder, outros pretendem lá chegar, mas vem para aqui fazer o mesmo teatro das virgens do CDS em pré-campanha eleitoral das Regionais, onde de tudo negaram, produziram vídeos que agora são anedota, tudo para ludibriar o eleitorado para depois calçar a pantufa. A mentira é descarada na nossa democracia porque é importante chegar, pelo menos um mandato, ao poder. O eleitorado da Madeira sabe o que quer mas infelizmente, a política é dada ao aparecimento de charlatões que no duro da iniciativa privada não vingam, sendo eles uns cínicos promotores.

André Ventura é tipo um Paulo Cafôfo que quer mudar mas anda de braço dado com Luís Miguel Sousa, desta feita, a versão André Ventura anda de braço dado com Miguel Albuquerque e "quer dar um abanão na estrutura de poder na Madeira" e sai com este engôdo no jornal do poder, do Calado e do Savoy. André Ventura exprime-se desta forma mas, expulsou aqueles que são anti-poder, este poder cleptocrata na Madeira, para acarinhar no seu partido na região, uma mistura explosiva de mandaretes do poder e ex militantes do PSD. E assim, mais uma vez, a democracia da Madeira ajoelhada aos DDT's, por culpa do PSD, CDS e PS, têm mais um partido a tentar a sua sorte no banquente do Orçamento Regional, neste caso municipal. Só os negacionistas do tipo Terra Plana ou do género Inimigo Externo, poderão acreditar neste Chega para mudar o que quer que seja, depois da sua realidade e modus operandi ter sido esventrada pela SIC, onde se provou que o Chega não passa de um partido de extrema direita com perigosos laços ao poder económico que quer mais poder para servir-se.

O CDS da Madeira, onde ninguém se demitiu depois do escândalo do financiamento obscuro do partido por elementos do Chega, o que tem a dizer? Vai ler o estudo de impacto ambiental das Ginjas e que vai ficar "Calado" porque vai dar para todos "mamarem". A democracia na Madeira é uma vergonha, é posicionamento de mamões!

Que todos os madeirenses abram os olhos tal como os franceses no passado fim de semana. Isto já não é uma questão política de esquerda ou direita, isto é uma questão de um bando de sectários que vem tentar a sorte para se servir dos dinheiros públicos, charlatões que vêm burlar o eleitorado madeirense explorando a fraqueza de um PSD regional que está a destruir tudo na Madeira. A idoneidade da política, do jornalismo, a representatividade do cidadão, a política dirigida à população e não a um bando de charlatões de colarinho branco, que se ajeitam a todos os predicados e sujeitos de um bando de vendidos, sejam eles políticos, jornalistas ou até povo-peão para organizar a sua vida sem mérito. O PSD, com a sua fraqueza traz mais pobreza, mais clivagens e divisionismos entre os residentes na região, a xenofobonia por factos e não temores, porque simplesmente os madeirenses estão a ficar para trás com tanto servilismo, incompetentes, sabujos e máfias, contentados com o intuito de obter o voto e manter o poder. Temos políticos muito fracos, por isso berram e insultam tanto.

"Vergonhoso" onde chegamos! Algum povo sabe o que quer mas temos uma classe política que deseja o contrário, resolver a sua vida, da esquerda à direita, neste caso falei dos descarados da extrema direita. O povo ... (?) ... que se f***! Acabará velho, pobre, com miserável reforma num canto e em desumanidade para estes ****** têm sucesso. O povo não aprende mesmo com estes descarados? Votem neles, que brilhante dupla para matar o social no Governo e nas Autarquias, Pedro Calado e Chega, só falta a Augusta Aguiar, tipo Árvore de Natal, para compor o quadro.

A democracia já só nos dá um ou outro político decente com mais créditos políticos do que partidos.

PUB: dê LIKE na nossa página do Facebook (link)
Enviado por Denúncia Anónima
Terça-feira, 29 de Junho de 2021 05:23
Todos os elementos enviados autor.