Podem convencer os aficionados mas ao Covid-19 não enganam



O Dr. Paulo Fontes foi particularmente infeliz na sua intervenção de hoje. Não podemos ter as elites sempre nas excepções para criar mau exemplo na sociedade, para depois se gerar o desrespeito a tudo. O Dr. Paulo Fontes tem sido brindado com uma vida de excepção, é impressionante como quer chamar os que não são fanáticos e cegos por rally, de perfeitos idiotas, afirmando que se cumpriu absolutamente tudo no que diz respeito as regras para a não proliferação do Covid-19 no Rally da Calheta. O rally é um desporto e um passatempo, tem concorrentes e aficionados, o Covid-19 é um vírus que mata. Temos passado incólumes ... se os números são verdadeiros, porquê abusar?


O Dr. Paulo Fontes, que não viu nada de errado no Rally da Calheta, também foi vogal do conselho estratégico do Banif e homem forte do Banif – Investimentos na Madeira e ainda do Conselho Fiscal da Fundação Social Democrata/ administrador executivo do Instituto Social Democrata ... e também não viu nada de especial, ambos foram à falência. No Banif ganhou o seu, enquanto os outros perdiam. O Banif, até aos últimos dias tentou fazer liquidez lixando uns quantos que caíram no conto dos títulos. Na Fundação Social Democrata viu as contas caóticas mas foi deixa andar até dar um jeitinho. No Rally Vinho Madeira pode ganhar a sua honraria e os outros perderem a sua saúde, depois de usados como cenário ao seu sucesso. É preciso ser responsável!


O Dr. Paulo Fontes pode tentar ludibriar toda gente, arranjar coro com os aficionados, até baralhar as regras impostas pelo próprio Governo Regional; enfrentar Miguel Albuquerque que anda lúcido (sabe que se destes aglomerados sai um surto de Covid-19 o seu governo vai por água abaixo ...), pode criar excepção e revoltar os proprietários de bares, pôr no ridículo a falta de fiscalização nas viagens do Lobo Marinho, apontar para as excepções dos senhores das obras e não se equiparar ao futebol, pode armar o jogo todo ... mas ao Covid-19 não vai ganhar nem ludibriar. Pode é dar trabalho aos médicos e enfermeiros que vão dar a cara para resolver os casos de Covid-19 que está, tacitamente, a promover. Esses cá podem estar 8 e 10 horas a trabalhar de máscara. Seriam os lesados do rally como os lesados do Banif. Por isso devemos ignorar a defesa da sua dama e a venda do seu peixinho e nos protegermos. Pode haver rally mas com outra postura.

Aproveitando a oportunidade, a melhor opção que poderia ter, em benefício do Rally Vinho Madeira era abandonar o barco porque você também está a matá-lo. O rally precisa de sangue novo, o Dr. Paulo Fontes parece o Guilherme Silva e o Alberto João, nunca chega.


Enlouqueçam e vão atrás desta gente, poderão descobrir que a Saúde Pública da Madeira não tem capacidade para resolver um surto sério na Região. Dizem que temos zero mortes, não gozem da sorte. Propaganda é propaganda. Desconfinou-se muito cedo para estas actividades mas ninguém quer dar parte fraca, Erraram. Eu creio que nem Paulo Fontes sabe o que argumentar em tanto gaguejo, só quer chegar à conclusão com meia bola e força. O Albuquerque tem razão e, se surgir um surto, todos vocês intelectuais do Covid fogem a 7 pés e ele fica com o bebé na mão, depois de ter criado as regras e não as fazer cumprir.


Enviado por Denúncia Anónima
Terça-feira, 21 de Julho de 2020 01:36
Todos os elementos enviados pelo autor.