O CDS vai se matar


Este recorte que envio é parte de uma notícia sobre a coligação entre o PSD e o CDS na Madeira para o PSD poder formar Governo e ter algum futuro com uma maioria absoluta no Parlamento Madeirense.


Eu não queria acreditar no que estava a ler, a menos que o jornalista se tenha esticado, se isto é verdade, nem na República se foi tão longe.

Portanto, a Coligação implica a fusão do PSD e do CDS no Governo Regional, no Parlamento e, pasme-se, a nível partidário porque vai inibir o CDS da sua opinião partidária. Trocado por miúdos, os dirigentes e militantes do CDS devem perceber que agora vão ter que dizer a versão oficial do PSD ou pelo menos do Governo. Acabaram-se as outras opiniões, lei da rolha.

Definitivamente o CDS não se coligou mas sim vendeu-se aos tachos e isto está clarinho nesta passagem da notícia. Já agora, se isto se passa partidariamente, porque não pensarem na fusão dos partidos, um único mais capaz de fazer frente à esquerda mas em lista única? Vai dar um xelique ao Alberto João.

Não falta muito para que se possa chamar todo e qualquer CDS de Renovadinho também. Acabou a identidade partidária. Aquela alegria na noite eleitoral foi bem apanhada. Ainda bem que o Freitas do Amaral não vê isto!

Enviado por Denúncia Anónima 
Quinta-feira, 03 de Outubro de 2019 16:27
Texto, título, recorte e ilustração enviados pelo autor.
Share on Google Plus