Estar ao serviço do partido é pôr o PSD em primeiro lugar


Tranquada Gomes fala de uma maneira como se tivesse aceitação "popular" no PSD e na ALR. Pertence a uma casta de Renovadinhos que fizeram um percurso que não respeitou ninguém, inclusivamente muitos do seu partido na própria Assembleia Regional de onde é Presidente. Sobre "um construtor de pontes e não um cavador de trincheiras" estamos falados, é só olhar para a Renovação e o que fez ao PSD Madeira.

Para falar assim com toda esta "sabedoria" deveria já ter ido a eleições como cabeça de lista para ser respeitado por todos no PSD Madeira. Isso é que é avaliação e aceitação popular, ir a reboque nas listas não. Tranquada Gomes nunca foi submetido a esse teste mas chegou a Presidente do principal órgão da Autonomia. José Manuel Rodrigues já foi a eleições encabeçando as listas do CDS e tem agora a faca e o queijo na mão. O problema não é o CDS, o problema é o resultado eleitoral do PSD.

Na noite eleitoral, Tranquada Gomes omitiu que o PSD-M tinha pedido uma maioria absoluta na campanha eleitoral e substituiu o insucesso por "maioria expressiva", agora está a provar da sua própria falácia. O que se sabe é que 60% da população não quer o PSD-M à frente do Governo Regional, ainda assim a democracia permite uma conjunção de factores para que governe. Ninguém está "distorcendo a vontade maioritária dos cidadãos" e muito menos a opção José Manuel Rodrigues "presta um mau serviço à democracia e à autonomia". É legitimo José Manuel Rodrigues ter ambições, tanto quanto Tranquada Gomes mas, é preciso fazer contas e ver a realidade. Tranquada Gomes será Presidente da Assembleia se o CDS e José Manuel Rodrigues mantiverem a sua posição? Está explicado o lado que ganha.

Ninguém está a "utilizar a presidência da Assembleia para meros jogos de poder ou de ambições pessoais", é Tranquada Gomes que acha que se vai eternizar no cargo, ainda para mais com a personalidade que tem. A questão é simples, se Tranquada Gomes vale assim tanto que resolva a questão de poder ao PSD Madeira. Se não resolve mas José Manuel Rodrigues sim, então não tem posição para se arvorar em coisa alguma, deve se resumir à sua insignificância perante o problema do PSD Madeira. Se está ao serviço do partido, porque só vê a situação a contento e proveito pessoal e não na perspectiva do PSD Madeira? Abandone o cargo e deixe-se de criar problemas ao Presidente de Governo e do partido.

O resultado eleitoral do PSD Madeira não permite nem prima-donas nem rainhas de Inglaterra. Esta é uma não questão, tanto assim que se Tranquada Gomes não sair, o PS Madeira apresenta alternativa e reedita-se uma vez mais a perca de poder por arrogância do PSD nas mãos dos meninos Liberais.

Militante #*****



Enviado por Denúncia Anónima 
Sexta-feira, 04 de Outubro de 2019 19:57
Texto, título e video enviados pelo leitor.
Share on Google Plus