Os problemas financeiros da RAM agudizam-se



A Madeira tentou renegociar a dívida e nenhum banco se chegou à frente, a república veio socorrer com o seu aval. Incapaz de ter sucesso com bancos idóneos, a RAM meteu-se com a Orey que pela sua situação financeira não hesitaria em prevaricar para ganhar dinheiro, os tais jeitinhos da engenharia financeira. Isso prova-se pelo facto do Banco de Portugal ter revogado a sua licença. Diz-me com quem andas que te direi como governas.

Nós estamos num período de carência, não estamos a pagar a dívida, ou seja, a dívida lançada na contabilidade do Governo Regional mais a outra escondida por Alberto João está toda por pagar e nós andamos aflitos só para encargos com os juros. Do capital nada foi pago. Dá para perceber como toda esta fartura de dinheiro na campanha eleitoral se transformará em choros no povo? Os enfermeiros e os professores já receberam o dinheiro prometido? Claro que não, a reza é que a ilusão se aguente até 22 de setembro. Estamos a viver um período igual ao do célebre ano de eleições de Alberto João de betão e alcatrão a metro e grande andanças do Querido Líder pelas estradas com o povo atrás. Enquanto ele tratava de ganhar eleições, o povo que ia atrás desconhecia o amargo de boca que ia ter com a dupla austeridade. Como sempre, os políticos em posse de informação privilegiada e escondendo a realidade ao povo, ganham eleições e enriquecem. O custo depois sobeja para o povo.

No próximo mandato de 4 anos do Governo Regional vamos ter problemas sérios nas finanças porque isto está mau, os órgãos fiscalizadores assobiam com gente laranja a encobrir e porque o Calado é um ilusionista que tenta sacar o máximo para o seu dono e patrão, o Avelino. Entre outros, evidentemente do aparelho laranja.

Que fique assente que estes sôfregos não pedem empréstimos para pagar aos pequenos empresários, fazem-no a mando dos verdadeiros Presidentes de Governo, os donos das empresas do regime, tanto os que dão a cara como aqueles que têm testas de ferro.

Hoje o Diário de Notícias apresenta a linguagem do Governo Regional em vez de escrever a notícia, um copy-past (ver recorte que envio). Esta coisa de parecer que dívida comercial melhora com dívida financeira é uma fantochada e que o empréstimo serve para derramar dinheiro na economia é outra. É como a economia a crescer, há não sei quantos meses, ninguém à vê mas as empresas de construção estão felizes. Se a Região pede empréstimo é que não tinha dotação financeira para as aquisições que fez, os empresários do regime provocam despesas aloucadas com os seus mandaretes e tiranetes. Mais dívida e ilusionismo. Depois não me venham dizer que com tudo por pagar, que é monstruoso, e que adicionando mais dívida as contas estão melhores. Parece o aeroporto sem voos mas com mais turistas e bons rácios.

Eu não tenho interesses políticos mas sou da área financeira, deixo este contributo em linguagem acessível para que o eleitor perceba onde está metido e como o estão a enganar.

Agradeço ao CM a oportunidade.

Enviado por Denúncia Anónima
Sábado, 7 de Setembro de 2019 09:57
Texto, título e recorte DN enviados pelo autor. Ilustração embutida no texto colocada pelo CM.
Share on Google Plus