O esquema de Rui Marques


Na ponta do Sol não se fala noutra coisa. Na campanha, o candidato Rui Marques é confrontado diariamente com os crimes pelos quais está indiciado. Os 232 processos de obras particulares aprovados contra os pareceres dos técnicos da Autarquia e enviados para o Ministério Público têm sido o assunto desta campanha. O número é demasiado assustador para passar despercebido.

Alegadamente e de acordo com o que se diz pelo concelho o esquema permitiu enriquecer os empresários do regime além do Presidente da Câmara. Segundo o que o Ministério Público está a investigar, num primeiro momento, o Presidente da Câmara sugeria a obra aos particulares. Dias depois visitava essa obra dizendo aos seus donos que deveriam fazer um projeto para não haver problemas. E aí sugeria dois gabinetes de arquitetura. Como é evidente os arquitectos já estavam preparados para receber os particulares e fazer o projeto que ia contra o PDM.

Posteriormente era apresentada uma conta avultada aos particulares. Numa segunda fase e de acordo com o que está a ser investigado pela PJ, os empreiteiros amigos assumiam os terrenos onde o PDM não permitia a construção e contornavam esse problema com um bom par de luvas brancas, prejudicando gravemente as pessoas que compraram esses imóveis e que não sabiam dos pareceres técnicos negativos.

A arrogância era tal que os empreiteiros quando obtinham a licença de construção passavam na Divisão de Urbanismo da Câmara exibindo a respectiva licença,a tal que ia contra os pareceres técnicos. Outro caso de justiça que está prestes a rebentar é as obras mandadas fazer pelo então presidente sem qualquer documento.

Neste momento há muitos empresários a arder. Sabe-se que Rui Marques tem reunido com Célia Pessegueiro exigindo que esta pague os valores reclamados pelos empresários. Mas a atual presidente do município recusa-se a pagar obras que não foram faturadas. Os empresários que aguardam pelo pagamento dos seus valores deverão colocar ação em tribunal.

As atenções centram-se no Ministério Público. Todos estes alegados atos de Rui Marques podem consubstanciar crimes de prevaricação, abuso de poder, tráfico de influências, recebimento indevido de vantagem e corrupção. Veremos a defesa do Sr. Engenheiro em tribunal.

Enviado por Denúncia Anónima 
Sexta-feira, 20 de Setembro de 2019 12:30
Texto e título enviados pelo autor. Ilustração CM.
Share on Google Plus