O careca que planta pessegueiros


A corrida autárquica começou cedo. O deputado arquiteto na sua ânsia de chegar ao Solar dos Azevedos não olha a meios. Para ele é crucial que o segundo deputado pela Ponta do Sol não seja eleito, pois só assim conseguirá monopolizar a visibilidade que entende necessária para encabeçar a lista à Câmara Municipal daqui a dois anos.

As rotinas da campanha contra o PSD são as mesmas de 2017. Tascas e bares de confiança. Pagar copos e almoços à vilhoada para não votar no PSD. As feijoadas e o cabrito no Pinhal são um festival de maldizer. Num conhecido stand automóvel da localidade o discurso é o mesmo. Pelo concelho diz-se que o otimismo é tanto que os convites já começaram a ser feitos.

Nos Canhas será afastado um presidente vencedor de eleições para devolver a Junta a uma família que por lá andou durante muitos anos. O mestre pois claro não podia falhar ao afilhado. Trata-se de uma candidatura abençoada.

O sacerdote que todos conhecemos das suas negociatas, coordenado com o arquiteto, vai dando os seus sermões aos paroquianos. O que o filho do fotógrafo não sabe é que nunca foi ele que deu votos ao PSD no concelho por isso não os pode transferir para o PS. Os pontassolenses são sábios e saberão votar!

Enviado por Denúncia Anónima
Quinta-feira, 12 de Setembro de 2019 12:46
Texto, título e imagem enviados pelo autor.
Share on Google Plus