Leve muito a sério o Lorenzo se vai viajar para a zona.

O novo comunicado do IPMA é cauteloso na previsão mas outros organismos, suportados por outros modelos, não evitam alarmismos.


Informação especial do IPMA
Comunicado válido entre 2019-09-29 12:03:00 e 2019-09-30 12:10:00
Assunto: FURACÃO LORENZO - AÇORES - COMUNICADO Nº4
Hoje, às 09:00 UTC (29 de Setembro), o furacão Lorenzo - categoria 4 na escala de Saffir-Simpson*, encontrava-se a 2200 km a sudoeste dos Açores, deslocando-se para norte a uma velocidade de 17 km/h. Mantendo-se as previsões da trajectória o centro do furacão deverá passar muito próximo do grupo Ocidental, afetando assim todo o arquipélago na próxima quarta-feira (dia 2 de Outubro). Desta forma prevê-se:

Grupo Ocidental - vento sueste rodando para noroeste com rajadas na ordem dos 180 km/h (com uma probabilidade de 20% de a rajada máxima ser superior a 200 km/h), chuva FORTE e ondas de sudoeste com altura significativa entre 10 a 12 metros.

Grupo Central - vento sueste rodando para noroeste com rajadas até 180 km/h (com uma probabilidade de 20% de a rajada máxima ser superior a 200 km/h especialmente nas ilhas Faial, Pico e Graciosa), chuva FORTE e ondas de sudoeste com altura significativa entre 10 a 14 metros, com altura máxima de onda superior a 20 metros.

Grupo Oriental - vento com rajadas até 100 km/h e ondas de altura significativa 7 a 9 metros.

No entanto, devido à distância a que o furacão se encontra, existe ainda incerteza relativamente à trajetória exacta e respectiva intensidade com que poderá atingir o Arquipélago. Está previsto uma diminuição da intensidade do furacão nos próximos dias.

(Novo comunicado será emitido dia 29 de Setembro às 19h00 (Hora local dos Açores)).

*Escala de Saffir- Simpson: Utilizada como medida da intensidade de um furacão; Varia de 1 a 5 sendo 5 o mais intenso.

Sugere-se o acompanhamento da evolução da situação meteorológica através da página do IPMA (www.ipma.pt) e a obtenção de eventuais recomendações junto do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (www.prociv.azores.gov.pt).

Data de edição: 2019-09-29 12:07:33

O que é um furacão de categoria 4?

É segunda categoria de classificação de furacões mais alta da Escala de Furacões Saffir – Simpson, com tempestades nesta intensidade os ventos máximos sustentados mantém-se entre os 209 a 255 km / h). As tempestades inseridas na categoria 4 são consideradas furacões extremos com danos sensivelmente iguais ao 5 com menos probabilidades.

Previsão de ventos para quarta-feira 14 horas, 2 de Outubro 2019 (modelo americano):


Previsão de ventos para quarta-feira 16 horas, 2 de Outubro 2019  (modelo americano):


O que está em causa? O que é um categoria 5?

O sistema divide tempestades em cinco categorias. Num furacão de categoria 5, o de categoria mais alta, os ventos previstos serão de 252km/h ou mais. Pessoas, gado e animais de estimação podem estar em perigo de detritos voadores, mesmo em ambientes fechados. Um furacão de categoria 5 provavelmente arrancará a maioria das árvores e arruinará a maioria dos postes de energia, para ter uma ideia da força.

Com 252 km/h ou mais temos visto inúmeras vezes danos catastróficos nas zonas mais afectadas por furacões, normalmente com construções em madeira. Uma alta percentagem de casas é destruída, com colapsos de telhados e paredes (estamos a falar construções em madeira). Em construções de alvenaria e telha conte que pode ser afectado na mesma. Conte com árvores caídas e que postes arrancados cortarão o fornecimento de energia. Deve ter soluções próprias. Conte que para repor, conforme a força com que o furacão atingir terra, a reposição da energia pode durar dias ou até semanas.

Atenção:
  • A intensidade de Lorenzo é diferente de tudo nos livros de registos do leste do Oceano Atlântico.
  • Geralmente, leva mais tempo para que os furacões atinjam essa intensidade.
  • Lorenzo é um perigo para os Açores e pode afectar o Reino Unido até que perca intensidade.
Lorenzo bateu o recorde de um categoria 5 na bacia atlântica mais oriental. Os furacões no Atlântico leste enfraquecem normalmente em águas mais frias e ambientes de maior cisalhamento, mas o Lorenzo cresceu de um furacão de categoria 3 para uma categoria 5, desde o início da noite de sábado. 21 de Setembro. Para além destes pormenores, o Lorenzo tem sido o furacão que, nesta zona dura há mais tempo dura. As cautelas nas previsões derivam de novas realidades que podem fazer falhar os modelos.

Por onde pode passar o olho do furacão em todos os modelos de previsão.
Flores e Corvo as ilhas mais expostas:
Share on Google Plus