Assim anda o Lorenzo (categoria 2)


Depois dos EUA terem enviado um avião para extrair dado do Lorenzo a meteorologia começa a dar melhores notícias. As água mais frias estão a enfraquecer o Lorenzo que passou a categoria 2. Com o Lorenzo a se deslocar a 17km por hora e a 1.866km dos Açores milhas das ilhas e com ventos de 177km/h, o Centro Nacional de Furacões estima que a evolução do Lorenzo que este deve fazer cair chuva numa razão de 10 cm na maior parte do oeste dos Açores e até 5 cm no centro dos Açores, na terça e quarta-feira. As chuvas, com estes valores, podem causar inundações com risco de vida na parte oeste dos Açores, alertou o centro.

A boa notícia é que a tempestade ficará no mar, mas a sua área de influência ameaça igualmente as ilhas com vigor, espera-se danos provocados ​​pelo vento, inundações repentinas e deslizamentos de terras. Os maiores avisos vão para as ilhas das Flores, Corvo, Faial, Pico, São Jorge, Graciosa e Terceira. São Miguel e Santa Maria estão sob observação por valores enquanto associados a uma tempestade tropical.

Pelo facto do furacão passar da categoria 4 para 2 não deve ser menorizado, toda a classificação de furacão representa tempo severo, até porque as áreas de vento continuam a se expandir nos próximos dias. Os ventos enfraqueceram mas duplicaram a sua área de influência.

Avião do NOAA usado para o estudo do Lorenzo
Informação especial
Comunicado válido entre 2019-09-30 10:28:00 e 2019-10-01 10:28:00
Assunto: FURACÃO LORENZO - AÇORES - COMUNICADO Nº6
Hoje, às 09:00 UTC (30 de Setembro), o furacão Lorenzo - categoria 2 na escala de Saffir-Simpson*, encontrava-se a aproximadamente 1800 km a sudoeste dos Açores, deslocando-se para norte/nordeste a uma velocidade de 20 km/h. Mantendo-se as previsões da trajectória o centro do furacão deverá passar muito próximo do grupo Ocidental, afetando assim todo o arquipélago na próxima quarta-feira (dia 2 de Outubro). Desta forma prevê-se:
Grupo Ocidental ? vento sueste rodando para noroeste com rajadas na ordem dos 190 km/h (com uma probabilidade de 40% de a rajada máxima ser superior a 200 km/h), chuva por vezes FORTE e ondas de sul, passando a sudoeste com altura significativa entre 10 a 15 metros, podendo a altura máxima atingir os 25 metros.
Grupo Central - vento sudoeste com rajadas até 160 km/h e ondas de sudoeste passando a oeste com altura significativa entre 9 a 12 metros, podendo a altura máxima atingir os 22 metros.
Grupo Oriental - ondas de oeste de altura significativa 7 a 8 metros e vento com rajadas da ordem dos 85 km/h.
No entanto, devido à distância a que o furacão se encontra, existe ainda incerteza relativamente à trajetória exacta e respectiva intensidade com que poderá atingir o Arquipélago. Está previsto uma diminuição da intensidade do furacão nos próximos dias.
(Novo comunicado será emitido dia 30 de Setembro às 21h00 (Hora local dos Açores)).
*Escala de Saffir- Simpson: Utilizada como medida da intensidade de um furacão; Varia de 1 a 5 sendo 5 o mais intenso.

Sugere-se o acompanhamento da evolução da situação meteorológica através da página do IPMA
(www.ipma.pt) e a obtenção de eventuais recomendações junto do Serviço Regional de Proteção
Civil e Bombeiros dos Açores (www.prociv.azores.gov.pt).

Data de edição: 2019-09-30 10:28:08
Share on Google Plus