A Sopa do Cardoso


Todos os madeirenses devem conhecer ou ter ouvido falar da 'Soupa do cardozo' ou 'Associação Protectora dos Pobres'. Provavelmente, muitos já fizeram donativos para a mesma ou ofereceram roupas e outras coisas para os utentes. O que a maior parte das pessoas não se apercebe é que a mesma associação não existe para proteger ou ajudar os pobres, em vez disso ela protege é a pobreza dos necessitados, ou seja, faz o que pode para que as pessoas continuem pobres e necessitadas porque é dessa premissa que a APP depende para ter clientes (sim cliente, não utentes) que são o seu ganha pão.

A APP é uma entidade privada que presta serviços ao estado através da segurança social e é muito bem paga pelos mesmos. Toda e cada refeição (se é que se pode chamar isso) que é lá servida é paga pela Seg. Social e por nós contribuintes, assim como cada banho, cada muda de roupa lavada, cada sessão de actividades ocupacionais, cada atendimento, etc, etc. Depois tem o Centro de Acolhimento Nocturno que, segundo consta, recebe 60€ por cada pessoa/noite em que as pessoas têm que entrar todas as tardes entre as 19 e 20 sem 1 minuto de tolerância sob pena de ficarem na rua, tomam banho e vestem o pijama da associação depois são encaminhadas para a sala onde têm jantar e depois podem ver o preço certo ou aquilo que os funcionários decidirem que está na ordem do dia e, antes das 22, estão na cama, luzes apagadas e silêncio, os funcionários têm a liberdade de arbitrariamente pôr na rua qualquer pessoa por qualquer razão, o que acontece frequentemente pelas mais diversas razões e não há cá argumentos, a única regra é 'O funcionário tem sempre razão' e os clientes não têm capacidade para entender as regras.

Depois as 7 da manhã está tudo de pé, vestido e na rua até as 7:30, esteja chuva ou sol, esteja doente ou entravado, não há excepções. Em seguida, os clientes têm que ficar a manhã inteira e às vezes metade da tarde na porta da instituição para receber o cartão que lhe dá acesso à dormida na noite seguinte e se não estiver lá, quando for chamado, fica castigado (dorme na rua) entre 4 a 7 dias. e repete-se o processo.

Alguns frequentam os projectos ocupacionais, que também pagamos por pessoa/sessão onde as pessoas são tratadas como atrasados mentais, integradas em actividades inúteis e sem o mínimo de conteúdo que ensine ou enriqueça a mente dos clientes, que aqui também não têm direito a ter opinião. O staff é indigesto e arrogante e qualquer um deles tem o poder de decidir que um utente, seja por que for a razão que lhe apeteça, fica castigado, o que significa dias sem comer, tomar banho ou dormir na APP.

Por fim, sabendo que tudo isto é pago e bem pago por nós e que a APP ainda recebe alimentos de qualidade de empresas e comerciantes bem como donativos de particulares, não se entende porque as refeições são tão miseráveis. Aconselho a todos os madeirenses a irem comer ao refeitório pelo menos uma vez (eles têm que aceitar qualquer pessoa que diga na porta que precisa duma refeição) e/ou no mínimo passem por lá às 12h e conversem com os utentes sobre o que acham do atendimento e dos serviços que lhes são proporcionados e sobre o funcionamento, regras e sobretudo o poder arbitrário dos funcionários.

Informem-se em 1ª mão de como funciona aquilo que se passa sobre a máscara da caridade e apoio social. Duvido muito que este site vá publicar esta informação e só para prevenir vou copiar esta publicação e se não sair aqui há de aparecer noutro lado.

Enviado por Denúncia Anónima
Segunda-feira, 9 de Setembro de 2019 03:09
Texto e título enviados pelo autor. Ilustração CM.


Excusa de fazer cenas psicológicas com o CM porque estamos calejados e pouco dados a estratégias de segunda. Sai porque tem conteúdo não pelas suas bocas.
Share on Google Plus