A posição do CDS (não é sexo)


Boa tarde. Recentemente escrevi dois posts sobre a posição em que o CDS se encontra. Se acharem que os textos valem a pena terem maior divulgação, agradecia se pudessem publicá-los no vosso site. Obrigado!


Previsões para os próximos 4 anos na Madeira: LINK
  • A Madeira vai ser governada por uma coligação PSD + CDS porque o PSD vai oferecer mares e fundos ao CDS e no fundo o CDS sempre admirou e quis ser como o PSD;
  • Nas eleições para a Assembleia da República a viloada vai continuar a votar no Alberto João, perdão, Albuquerque, sem ter noção que afinal estarão a votar no Rui Rio. O resultado final para a Madeira deverá ser 65% PSD e 35% PS, apenas porque os eleitores do PS não irão votar porque acham que "não vale a pena". A viloada vai votar sempre em peso porque foram educados e instruídos para isso há mais de 40 anos;

  • O PS nacional vai vencer as eleições possivelmente com maioria absoluta (é o que indicam as sondagens);
  • António Costa continuará a ser Primeiro Ministro por mais uns anos;
  • O Costa, ao ver que os resultados das duas eleições na Madeira não foram favoráveis ao PS, vai continuar a exercer um "garrote" financeiro à região;
  • O PSD do tio Alberto, digo do Albuquerque vai continuar sem ter acesso aos milhões do continente, impossibilitando-o de avançar com o novo hospital, com a ligação ferry ao longo de todo o ano, com a diminuição dos preços da passagens aéreas, com o plano de contingência para quando o aeroporto da Madeira estiver inoperacional, etc. Com isto o PSD-M vai ter de buscar dinheiro aos empresários do regime (Sousas, Ramos, Pestanas, Farinhas) fazendo com que o governo regional continue a depender dos interesses económicos desses grupos. Ou seja, a dependência, os monopólios e os favoritismos irão aumentar ainda mais;
  • Miguel Albuquerque vai continuar a não conseguir resolver nenhuma questão de fundo na Madeira e vai continuar a barafustar e a jogar as culpas de tudo para o continente;
  • Perto do fim desta nova legislatura, serão inauguradas algumas obras feitas em betão, cortesia do AFA, da Tecnovia e dos fundos da Europa porque o governo não terá dinheiro para as pagar. Haverá umas inaugurações na semana anterior às eleições, seguindo a receita do tio Alberto, que apesar dos anos continua a mostrar funcionar com a viloada;
  • Em 2023 veremos que o desenvolvimento da Madeira ficou estagnado ao longo desta nova legislatura.
Tudo isto porque a viloada achou que fazia bem em brincar com quem tem a faca e o queijo na mão, ou seja, o governo nacional. Estão satisfeitos?






O CDS devia seguir a democracia e ver que a maioria dos eleitores não votou no PSD. Este partido teve 56.448 votos contra 86.742 votos de quem não votou no PSD e logo não quer este partido à frente do governo legislativo. O CDS obteve 8.246 votos. Se quem votou no CDS estivesse agradado com o PSD, teriam votado logo no PSD. Foi o que aconteceu com a restante oposição em relação ao PS. Portanto, se o CDS fizer coligação com o PSD, estará a trair o próprio eleitorado. Além do mais, será democrático um partido com 3 deputados eleitos decidir o futuro da governação da Madeira? Esta situação aconteceu por pura matemática e não por reflexo da vontade do povo.

Enviado por Denúncia Anónima 
Quinta-feira, 26 de Setembro de 2019 12:33
Links sugeridos pelo autor. 1ª Ilustração CM.
Share on Google Plus