PRA FRENTE, SEMPRE


Parece que a Abécula do Quebra-Costas subiu paredes com o meu último texto. Então o homem que durante décadas ofendeu gerações inteiras, agora sente-se vexado? Então o homem que sempre vozeirou as maiores barbaridades agora tornou-se uma virgem ofendida?

O problema do povo é que tem a memória curta, e perdoa facilmente todo o mal feito. E um exemplo disso é que já ninguém se lembra que o PSD deixou a Madeira à beira da falência. Já poucos se lembram que já nem havia dinheiro para pagar ordenados na Função Pública e que se corria o risco de alguns serviços públicos entrarem em colapso. Ninguém se lembra que, com tudo isto, a Autonomia ficou seriamente comprometida e que, com o PAEF, as finanças voltaram a ser centralizadas, as empresas faliram, as lojas fecharam, e com isso, o desemprego galopante que deixou famílias inteiras na miséria.

E um dia, todos acordamos do sonho, e ficamos a saber que Autonomia sem dinheiro não é possível.

Na nossa memória ficaram as histórias que os grandes projetos megalómanos se pagavam a si próprios, que a Marina do Lugar de baixo ia se pagar a si própria. Como? Ninguém sabia! Mas ficou escrito algures a viabilidade financeira da Marina.

Infelizmente o mar cobrou os juros e levou os milhões em betão porque simplesmente ninguém fez os necessários estudos antes das obras. O objetivo da Abécula era construir, construir, construir, e os estudos faziam-se depois, e quem viesse a seguir que pagasse a conta. E qual o resultado desta incúria? As ruinas estão lá, escondidas para ninguém ver, e ainda ninguém sabe quem vai pagar.

E depois vieram os Renovadinhos, cheios de boa vontade, de grandes ideias, e de grandes conceitos sociais. Infelizmente as ideias não passaram disso mesmo, de ideias com fracos executantes.

Entretanto, a Abécula que era bom em política de guerrilha, foi roendo, triturando, e massacrando nos bastidores, até conseguir exterminar a resistência interna do novo partido. E o líder da renovação debilitado pelo vício claudicou e rendeu-se.

Sem compaixão, a Abécula colocou os seus peões no Governo, e não foi preciso esperar muito tempo para que a velha fórmula do betão voltasse.

E a ordem parece ser outra vez “prá frente”, só que agora em direção ao precipício!

"Estou completamente de saída do partido, não haja dúvidas nenhumas. Não estou de saída da vida política, mas do PSD 'bye-bye'."

Alberto João Jardim, 06-07-2014
Share on Google Plus