Os Coletes Laranja


Depois dos “Coletes Amarelos” - que fizeram lembrar Maio de 68 em Paris - eis que surgem na Madeira os “Coletes Laranja”.

O Correio da Madeira soube de fonte fidedigna das Redes Sociais que prepara-se uma manifestação dos autodenominados “Coletes Laranja”. Segundo a mesma fonte, há muito que os “Coletes Laranja” reivindicam melhores condições de trabalho e melhores salários.

O descontentamento no seio dos “Coletes Laranja” é cada vez mais notório, face às regalias dos outros funcionários públicos. Para que se saiba, os “Coletes Laranja” andaram anos a colar cartazes em cima de escadas sem condições mínimas de segurança. As faltas de condições trabalho chegaram ao cúmulo de terem de usar a sua própria saliva e milho cozido para colar cartazes quando faltava a cola, enfrentando os riscos inerentes a uma profissão de grande desgaste.

Entre as reivindicações dos “Coletes Laranja”, está uma importante, que é a  de transformar as nomeações de Técnicos Especialistas em contratos públicos por tempo indeterminado, de modo a salvaguardar uma carreira longa e profícua.

Um dos “Coletes Laranja”, que preferiu manter o anonimato, e Técnico Especialista em fornecimento de estupefacientes, disse ao Correio da Madeira, que a profissão é de grande desgaste e pretendem que o Governo Regional lhes garanta uma forma contínua de subsistência face ao grande risco do Cafôfo ganhar as eleições em 2019, e adiantou que já há colegas a solicitar a reclassificação de algumas carreiras.

Outro “Colete Laranja”, Assessor de Impressa, que até se esqueceu de entregar a carteira de jornalista ao SJ, sublinhou ao CM que as reivindicações são justas e coerentes, face aos riscos que ele corre se for apanhado pelo IGAC a fotocopiar jornais para apresentar trabalho.

A título comparativo, adiantou que os outros funcionários públicos até tiveram direito a mais 3 dias de férias, mas que os “Coletes Laranjas” além de isenção de horário ainda têm de estar presentes nas Comissões Políticas, nas Casas do Povo, nas missas do parto e ainda ter de aturar as reuniões de Tupperware da Rubina.

Fartos da indefinição das suas carreiras, e dispostos a tudo para salvaguardar o seu futuro, ameaçam com uma greve e uma concentração no Quebra-costas que seguirá em desfile para a Rua dos Netos. A APME - Associação dos Políticos que se Masturbam no Escurinho já fez saber que se desmarca das reivindicações dos “Coletes Laranja” e alerta para o perigo de alarme social.

Os organizadores preveem mais de 2 mil “Coletes Laranja” e temem confrontos entre eles visto os tachos disponíveis serem cada vez em menor número.

A Polícia de Segurança Pública já fez saber que usará todos os meios para evitar confrontos e pancadaria da grossa entre os “Coletes Laranja” e já solicitou a presença dos GOE,s BIR, e da Brigada Cinotécnica vacinada.

O CM quis saber a opinião de Paulo Cafôfo sobre o boato que o Miguel Gouveia vai estar presente na Manifestação dos “Coletes Laranja”, mas este remeteu-se ao silêncio porque diz que não se lembra de nada.

"Queremos um sistema para as pessoas e não as pessoas para um sistema."

Francisco Sá Carneiro
Share on Google Plus