Não há anestesistas no hospital logo não há cirurgias


Soube que nesta manhã as cirurgias no Nélio Mendonça estão adiadas, já conto 6 por falta de anestesista. Isto é de ficar incrédulo, é uma função da qual todas as cirurgias dependem, com ela todas falham.

Está visto que é muito errada a política do betão, fazem uma tremendo xinfrim com a República e agora estão calados a falhar tudo. Só fizeram confusão para construir um hospital novo possibilitando mais uma grande obra aos amigos mas não estão preocupadoa com a Saúde na Região.

Se o GR tinha sangue na guelra para tratar dos pacientes como tem para construir, não teríamos listas de espera, o caos nas urgências ou as altas problemáticas, a falta de profissionais, anestesistas, ortopedistas, cirurgiões,  pediatras, anatomo-patologistas, cirurgiões vasculares, etc. A falta de medicamentos que impossibilitam tratamento ou o tratamento adequado indo por situações de recurso. Todo tipo de consumíveis, desde fraldas a reagentes. Por cada vez que o senhor Ramos aparece dá-me vómitos.

O GR está a iludir o povo com um hospital novo para garantir milhões à sua clientela do betão. Entretanto morre-se? Onde está o dinheiro para pôr um hospital a funcionar? Que raio de gestão é esta que paralisa hospitais? As doenças não esperam!

O erário público tem que se libertar da enorme teta entregue aos lobbies horribilis da região. Então paga-se transportes a doentes do Porto Santo no Lobo Marinho em Janeiro e a esse senhor não se mete na ordem na estiva e nos dois ferries, o de Janeiro e o do continente?

Os profissionais que desesperam têm mesmo que ver, para remate final, este despesismo no Governo Regional e o bordel inqualificável da Assembleia Legislativa Regional? Esta gente representa quem? A si mesmo e aos mamões?

Quero ser cachorro, há veterinários mais bem equipados!
Share on Google Plus