A mentira dos Sousas que passa sem contraditório na RTP-M


Afinal quem são os Fake News, a informação "oficial"? Mas o que é isto? Os jornalistas não têm código deontológico, estão a defender o ordenado ou são cúmplices? Isto é grave seus paus mandados. Grave. Pois "grave" o que quero e toca a andar ... parece que até a jornalista anterior já não foi desta vez porque faz perguntas incómodas ... seus sem vergonhas. É tudo muito protegido seus covardes, vamos ouvir e desmontar isto!



Incumprimentos de Serviços Mínimos? Violação de Serviços Mínimos? Intervenção do Estado? Compraram também a Ministra? Dramatismo, o Grupo Sousa perdeu a guerra. O Grupo Sousa faz o que quer e entende e agora chama o Estado? Nem liga nem paga ao Governo Regional ou à empresa satélite chamada APRAM.

Tudo isto acontece porque o Grupo Sousa não cumpre com as regras da greve, porque é ganancioso, e atrasou o seu navio.

Navio Monte da Guia da ETE Transinsular, concorrente do Grupo Sousa, operou normalmente apesar da greve chegando ao Funchal na segunda feira, com perto de duas centenas de contentores. Mas esse facto é totalmente ignorado pela RTP-M que, provavelmente, foi instruída para ocultar este facto. O Importante é fazer a noticia com os dramas do Sr. Duarte Rodrigues que tem o seu barquinho atrasado e culpa os estivadores.

Mais uma vez o senhor Duarte Rodrigues esqueceu-se de dizer ....a verdade. Que a senhora Ministra do Mar, amiga (para não dizer vendida) do grupo, resolveu impor serviços mínimos para o Sábado (curiosamente o dia em que o navio Funchalense 5 precisava de carga e descarga) mas que, na ganância de ficar com tudo, o navio ficou mais 2 dias em Lisboa, só para trabalhar das 6 horas, e atrasou a chegada do navio a Leixões caindo fora do período de serviços mínimos e dentro da greve dos estivadores com contratos de 8 horas, renovados ao dia.

Por outro lado, quem manda substituir estivadores por mecânicos, deixem-se de prevaricar e sentem-se na mesa de negociações JUSTAS! Se o Funchalense não tivesse trabalhado no Caniçal com mecânicos tinha saído ontem se Lisboa e estava cá amanhã de manhã. Também podia ter saído de Lisboa sábado as 24h e estava segunda de manhã no Caniçal. Ninguém tem culpa de terem optado por ficar em Lisboa para carregar mais cerca de 80 contentores e 26 viaturas.

Quero fazer um aviso à comunicação social vendida, se continuam a difundir mentiras serão permanentemente desmentidos com provas e não terei contemplações com jornalistas que não fazem o contraditório! Vendidos! Se não têm coluna vão para outra profissão. Vendidos! O que se passa na Madeira também é culpa vossa, têm que vir do continente fazer reportagens como no Sexta às 9? Querem ir para assessores? Dediquem-se a bordar, mesmo assim podem picar o dedo.

Mas já agora, vamos recordar o que está em causa! A selvajaria de um grupo que deseja a escravidão também na Madeira, querem chegar a isto nos portos da Madeira:

Share on Google Plus