Leslie zombie afasta-se da Madeira mas teremos temporal

LeslieTrackSpainFri

O furacão alterou a rota mais previsível e vai paulatinamente se afastando da Madeira rumo ao sul de Portugal Continental e Espanha. Será com certeza um case-study a exemplo do Ophelia. O já apelidado de furacão zombie pode se extinguir antes do Halloween.

LeslieImpactFri

O ciclone tropical foi atingido pelos sistemas meteorológicos que atravessam o Atlântico Norte, não encontrando contudo um suficientemente forte para empurrá-lo para terra (EUA) Por esta razão o Leslie vagueia para o leste fixando a tempestade na região do Atlântico central, onde ficou estacionária por semanas.

Agora prevê-se que a chuva cada vez mais forte e um aumento nas rajadas de vento tenham início já no final de sábado no sul de Portugal Continental. As cidades mais afectadas estarão entre Lisboa para e Lagos, Faro, e em Espanha as cidades de Huelva e Sevilha, chegando ao Estreito de Gibraltar.

A hipótese do "zombie" sobreviver e voltar em direcção às ilhas Canárias não está posta de parte. O Leslie pode vir a rivalizar com o recorde de longevidade de um ciclone tropical no Atlântico, que sucedeu em 1899, o então furacão San Ciriaco que matou milhares de pessoas em Porto Rico e durou quase 28 dias.

Por norma os furacões afastam-se a sua origem africana mas o Leslie tem sido uma singularidade pelo tempo que dura e pelas direcções que toma:

Cronologia rápida do leslie:
A 23 de setembro forma-se como uma tempestade subtropical no meio do Atlântico.
A 3 de outubro torna-se tropical no dia 3 de outubro.
A 4 de outubro o Leslie enfraquece permanece nesse nível até 9 de outubro.
A 9 de outubro o Leslie se torna furacão

Quanto à Madeira um alerta de tempestade tropical foi emitido e os primeiros ventos são esperados para o início da manhã de sábado.

Todos estes elementos despertaram o mundo científico para uma anormalidade (Leslie) para além da atenção ao perigo dos furacões. Um deles surge da Universidade de El Paso no Texas pelo Dr. Tom Gill que escreveu desde o departamento de meteorologia: 

"foi emitida uma advertência de tempestade tropical para Madeira. É o primeiro alerta de tempestade tropical conhecido para essa zona, e não há tempestades tropicais conhecidas no regitro histórico em qualquer lugar dentro de 100 milhas em redor da ilha, o mais próximo (que não atingiu) foi o Vince de 2005. E há um longo registo histórico naquela ilha. Talvez tenhamos o primeiro ciclone tropical a impactar diretamente na Madeira. Sim, os padrões climáticos estão mudando."

Falar de furacões para Portugal e Espanha continentais é estranho até porque, sendo previsão, estamos em presença dos melhores modelos climáticos do mundo mas, há outros modelos que lançam a tempestade para o sul e para o oeste. Aguardemos. É agoniante para quem pode sofrer com eles mas interessantíssimo para a comunidade científica.

O Leslie será tão bizarro quanto o Ophelia de 2017, este dirigia-se para a Irlanda mas apontava para a Península Ibérica, zona onde de 1842 a 2005 só foram conhecidas duas tempestades do género. Tudo isto vem ao encontro do facto de, em 2013, um estudo publicado na revista Geophysical Research Letters ter sugerido que o aquecimento global trará mais furacões para a Europa. Esse estudo suporta-se no facto de um modelo climático de alta resolução ter descoberto que o aumento das temperaturas da superfície do Atlântico vão se estender para o leste. Condição "carburante" para as tempestades terem a Europa como destino.




Purgado de gralhas 16:48 12/10/218
Share on Google Plus