Controlo cinegético do burro parlamentar de duas patas


Estão a "xingar o cara" Antonoaldo mas querer com muita força ou insultar não resulta. Querem ver como isto muda de figura e o problema está em termos imbecis a mais na Madeira?

Ampliar
Antonoaldo veio para uma Comissão Parlamentar de Inquérito e a convocatória tinha uma única razão, a TAP. Normalmente requer algum recato porque o sigilo profissional ou privado tem o seu lugar tal como o respeito pelos bens. Isto significa que pelo facto de ser uma Comissão Parlamentar de Inquérito não temos que montar um arraial com as bandeiras com a cruz vermelha, espetada e o bom vinho da região, nem tornar o assunto algo fervoroso ao tipo investigações ao Benfica.

Acredito que o Presidente da TAP vinha de boa fé e vontade para esclarecer, pelos documentos cedidos, pela quantidade de pessoas que trouxe mas não assim em directo para expor os seus segredos de negócio ao público e a concorrência, adaptou-se ao "plenário da pedra".

Comissão Parlamentar de Inquérito é uma investigação e não as conheço sem sigilo, recato e até de esconder o jogo até que se reúnam todos os dados e provas de modo a que a realidade não seja deturpada.

Se a Comissão Parlamentar de Inquérito é conduzida pelo Poder Legislativo, que transforma a própria casa parlamentar e da democracia num local para ouvir depoimentos para tomar informações directamente dos visados e, assim, atender e defender o povo, ela deveria ser exemplar no trato para servir de exemplo.

Quando o presidente da TAP se viu num plenário e não numa sala de trabalho, com jornalistas e convidados, penso que se deve ter arrependido. Até porque foi exactamente por este formato que não se aproveitou melhor a participação de 9 altos quadros da TAP, tornando a Comissão de Inquérito muito mais proveitosa. Isto prova que a reunião era para condenar e tirar proveito político arranjando o bode expiatório que limpasse o rol de asneiras da governação que permitiu a TAP se aproveitar.

Resultado de imagem para crazy planeQuando Antonoaldo pediu para que jornalistas e convidados saíssem, muitos vociferaram palavras contundentes, xenófobas e sectárias. Péssimo meus senhores! Não vou repetir mas lá dentro o homem foi educado, no limite da sua responsabilidade e dever de sigilo para com a sua companhia, não teve outro remédio senão pedir a saída depois da organização de linchamento público. Todos olharam para Antonoaldo porque já vinham irritados com as tarifas exorbitantes, ninguém reparou na quebra de, pelo menos, da etiqueta ou pior ainda, do protocolo para este tipo de inquirições.

Depois tivemos o arranque "acelerado" de Carlos Rodrigues, tivemos o "Pornográficas", o ofende e reza do João Paulo Marques mas foi desde a mesa que Antonoaldo e José Prada conseguiram produzir uma reunião útil deitando água na fervura num protocolo, formato, espaço e educação que tinham falhado. A coisa serenou, parabéns por isso.

A nossa Assembleia Legislativa Regional carece de elevação, acostumaram-se ao burburinho, às bocas, às interferências, à falta de educação e de protocolo, etiqueta, de como se dirigir à mesa e aos deputados. Quando alguém de fora destoa é evidente que há muito para fazer mas, a arrogância cega

Protocolo ainda é o conjunto de formalidades e preceitos que dão dignidade a actos e eventos, isso sabe-se com escola politica.

Eu não estou a ilibar a TAP ou o Antonoaldo, simplesmente digo que sem respeito nem exemplo não seremos bem sucedidos e muito menos respeitados. O que pensarão todos os 10.000 actores "pornográficos" da TAP sobre os madeirenses? Que também sabem que este Governo é um bordel e generalizar a todos os Funcionários Públicos?

Cafôfo não aceitou participar numa Comissão Parlamentar de Inquérito, querem ver que é por causa da javardice e da política a mais? Antonoaldo veio, será que não foi por desconhecimento do nível da nossa ALR?

Precisamos de mudar muita coisa, de elevar a categoria da nossa Assembleia e de ter Parlamentares de referência que atraiam outros e não esta cobrança de favores, prateleiras douradas ou de fidelidades caninas.

Não tivemos uma Comissão Parlamentar de Inquérito. Tivemos uma tentativa falhada de linchamento público, com fins políticos, para recuperar da quantidade de asneiras semeadas por decisões políticas que nos trouxeram a este problema de carestia das tarifas. Naturalmente aproveitadas por gente profissional a maximizar os lucros da sua empresa, pela qual respondem. Os deputados e o executivo têm a mesma postura com os eleitores ou estão ajoelhados a lobbies e monopólios?

Antonoaldo "gozou" de nós com nível e geriu o espaço e o tempo que tinha sido constituído para o seu linchamento e fomentar um brilharete político. É evidente que deixa qualquer casca-grossa furibundo. Acham que ganham só com meia bola e força.

Antonoaldo não deixou passar a brincadeira e fez o seu trabalho, tivéssemos nós gente a trabalhar para o povo com aquela categoria. Cair em cima do presidente da TAP é revelador do que fazem por cá aos que dominam os assuntos, não é verdade Domingos Abreu? E outros que em silêncio ninguém dá por eles mas encontram dia, tarifa e calmaria para sair de avião. É imperdoável que as novas gerações de dirigentes do PSD não saibam que foram os seus antecessores que eliminaram o Serviço Público e tenha sido o "brasileiro", que também é português (outra coisa que não sabiam), a informar. Afinal os antigos têm valor e deixaram passar a vergonha porque não estavam. Para finalizar, apesar de muito calada, alguém já percebeu que esta Secretária do Turismo é uma nulidade nesta matéria? Nem faz parte do grupo cinegético, acho que é vegetal. Que pobreza franciscana, isto não vai com muita força berbere e as berros, é preciso saber.


Chega sempre a hora em que não basta apenas protestar: após a filosofia, a acção é indispensável."
Víctor Hugo

Share on Google Plus