Mostra de suicídio do PSD-M



A política anda desinteressante e o jornalismo também. Esta é a lógica de gente inferior impregnada nos tachos de destaque e que muito gostam do marasmo e do silêncio que os deixa vegetar. 

O jornalismo anda de rastos porque há jornalistas por todo lado a mover influências em favor da não-notícia ou de destacar o que lhes convém. Jornalismo e jornalistas que enchem os espaços das notícias com publi-reportagens, com a família Aveiro, com o Ronaldo, com imagens de vídeo dos turistas que ainda cá vêm, das curiosidades da batata que é grande e dos carros de pau, de bater um nadinha no dono para parecer idóneo, dos que nada pagam ou mendigam e dão a cara como publicidade apesar de serem uns felizardos na folha salarial, da importância da limpeza facial após o Verão como grande destaque porque as pessoas não lavam a cara todos os dias, muitos não têm nem cara nem água para se lavar.

E é com este prefácio, visionando um idiota "fresco" que escreve no Diário de Notícias, usando o corrector do Office e meia dúzia de amigos para no conjunto perfazerem um cérebro, que se chega ao texto de salvação pessoal que o Eça, como costume, avança lambada. É da minha natureza e é da deles. "Colhão de fazer?" É preciso tê-los grandes para aturar muito cinismo.

Os jornais regionais posicionam-se tanto como os "incompetentes malandros" para ver de onde vai cair o rendimento, seja ele publicidade ou "de puta cia", trabalho de puta que nem na CIA. Estamos em época de não-jornalismo e de não-política, a ver para que lado pende o poder enquanto o Cafôfo se suicida com o Iglésias, a Pedra, o Sousa, o Carlos Pereira, a Idalina e outros da mesma estirpe que em toque de Midas produzem merda.

Cafôfo vai provando que não é líder porque se fosse salvava-se com decisões de fundo. É um fraco que se deixou apanhar pelo sistema do PSD, por aqueles que vivem do PSD e que apostam as fichas em todos os lados para serem vencedores. É que nisto da política é bem mais fácil de acertar do que o Euromilhões que, até tem Jackpot na Sexta-feira, com milhões que não tapam o buraco do dente do descalabro financeiro Regional. Vamos ser muito pobres com esta gente da política, e do jornalismo, só pensam em si em vez de arrepiar caminho por todos. O CM é que é fake-news!

Chegamos, com o reparo de que está tudo péssimo, ao PSD Madeira, um enorme pedaço de estrume, ainda com gravidade, para fazer orbitar à sua volta estrumezinhos. O Presidente da JSD, o busca-tacho, surge a lambuzar a nova onda dentro do PSD da região que anda para eliminar o Rui Abreu, que dá jeito ser culpado de tudo, foi quem organizou e escolheu para as eleições e perdeu em toda a linha. Merecidamente o bode ... o expiatório. O Presidente da JSD faz caridade para cobrar, sabendo que não se matam líderes porque corta nos argumentos e provam a incompetência. Aponta mas lambuza os perdedores, os "mendigos políticos" que estiveram um mandato a pagar as suas dívidas, a fazer fretes aos lobbies e a eliminar a decência e o mérito.

O Presidente da JSD vocifera contra Passos Coelho, só porque a nova onda odeia Passos Coelho e quer se fazer de querido. Burros só têm como argumento lambuzar para a fidelidade canina, um burronino.

O antes e o depois que consta do jogo do senhor Presidente da JSD Mamadeira
O Presidente da JSD escreve à procura de lugar na nova vaga, algo por entre os pingos da chuva, não longe do grupo de Câmara de Lobos e do Manuel António, que também quer lá ter influência, num partido destroçado mas para o qual Manuel António não se pode declarar nem parecer. No contorcionismo de Manuel António ainda existe a necessidade do apoio de AJJ, que vai manobrando e encostando mas que é um suporte mortal para Manuel António se for declarado ao público eleitor. AJJ também está queimado e Manuel António sabe, tanto como ter sabido não se encostar a Rui Rio, outro declarado flop quando não se sabe a influência do efeito Santana na Região. Só encostou Cunha e Silva que quer ser deputado europeu, para isso Rio chega.

Querem renovar o saco de pulgas com as mesmas pulgas, com os menos mal na contenda dos péssimos quando o cenário é ruim, sem caras nem idoneidade. Os bons já foram, eliminaram a vaga que se seguia na escola da política do PSD-M para ficar com besouros iguais ao Presidente da JSD. Se isto fosse mesmo para ganhar, indo buscar a "escola", não ficava lugar para os medíocres do saco de pulgas. Como o senhor Presidente da JSD Mamadeira. "Mendicidade política" é portanto todo o PSD Madeira! E a incompetência narrada é o efeito da falta de coragem para decidir bem e honrar o mérito ... porque são todos mendigos políticos. "Mendicidade política" é a aflição de incompetentes que vão falir a Região de novo e chamam para a "Fiscalidade - Competitividade e Coesão Regional" o António Lobo Xavier do CDS para ver se dá uma ideia de como salvar o CINM. Azar, não há, prevaricaram tanto que nem os melhores na matéria têm ideias. O evento foi uma montra do que aí vem de conjuntura e da nova onda que nasce no PSD, abençoado pela narrativa do imbecil Presidente da JSD mas, o desastre é sempre o mesmo!


O santo Presidente da JSD escreveu isto:
"As sucessivas descobertas tem desgastado a classe política fazendo com que esta actividade, mais do que ser um acto nobre que valoriza um currículo seja cada vez mais visto como cadastro." Que cínico, vista-lhe a pele em vez de se pôr de fora! Quem fica nos partidos é sinal de falta de ética, moralidade e valores, são a carneirada ou matilha da qual fazem parte os iguais ao Presidente da JSD e que se fartam de matar qualquer boa semente. Como foi a sua eleição na JSD Madeira senhor presidente? Não tem vergonha de escrever? Se está vivo no PSD-M, não possuí virtude ou mérito, o PSD tornou-se num matadouro e a carne já chegou para desmanche ao açougue.


O senhor Presidente da JSD escreve assumindo-se moralista e não tem estatuto e muito idoneidade para o fazer, só tem vencido na trapaça, é um aldrabão protegido. Pelo que é e representa mas também porque pertence ao partido que nos trouxe a dupla austeridade, que faliu as famílias madeirenses e que leva todos os tachos, empregos e rendimentos deve estar calado. Está no PSD-M à procura do seu futuro, nada mais. Está no partido certo, o PSD Madeira é um predador que só deixa dívidas para os outros pagarem.

Ter a lata de focar que dentro do seu partido há os que estão "1,5h por dia nos "nossos" trabalhos como certos senhores o fazem e as restantes 6,5h a passear" é bem o tipo de conversa que cerra o punho dos cidadãos eleitores para vos arrear sem fim. O bandalho confessa que há vadios que pregam moralismo, que mantêm o ordenado e majoram com sacos azuis e quem nem trabalham das 9 às 5, não vivem sem carreira ou os ordenados congelados. Para político, ordenado congelado resolve-se saltando para emprego mais bem remunerado do cardápio e isso também é um salto na carreira, ainda compensado por um sacos azúis, sejam eles da Assembleia Legislativa Regional, da Vice Presidência ou ainda por uma adição remuneratória para incentivar a lealdade canina. Aos 2000, 3000 e 4000 Euros que nem os mais letrados do que o Presidente da JSD lá chegam.

"Políticos menos sérios" que eufemismo caro Presidente da JSD Mamadeira. Mendigos da política, são os que estão e não sabem fazer mais nada do que serem profissionais da política e que matam tudo e todos para sobreviver. É o seu caso, cópia ruim de tantos outros.

Resultado de imagem para JSD MadeiraQuem está preocupado e interessado chegou ao fim desta leitura. Em todo este momento os jornais dão o que se vê para tapar o povo e terem viabilidade, outros mendigos. Daqui a pouco, a Dolores foi à manicure em Paris e será a notícia mais lida do dia. Deus me dê vida e graça para assistir à grande barraca que vai implodir com o "putocídio".
Share on Google Plus