Jesus Cristo ressuscitou?


Estou estupefacto! Começar por insinuar que o antigo líder do PSD Pedro Passos Coelho é corrupto, é de Homem.

O rapazinho injetou-se com água e sabão logo de manhã? 

No seu artigo de opinião de hoje no Diário, Bruno Melim deve ter surpreendido meio PSD e toda a pasmaceira da oposição. Devo confessar que, ao contrário do meu amigo Nuno Morna, não costumo ler os jornais desta santa terrinha logo de manhã, mas hoje abri uma exceção para o artigo do Bruno Melim. Embora o português não seja dos melhores, está lá tudo, preto no branco! 

Afinal, segundo Bruno Melim, o PSD está cheio de incompetentes malandros que andam a se servir da política em vez de servirem. Porra, isto não é excatamente o que os antigos e ostracizados vêm a dizer há séculos mas que foi dito numa onda de exaltação Renovadinha? E agora deu para o torto e o que alguns disseram a tempo e horas para se suicidarem serve para este tipo de crápulas se projectarem? Isto deve ser gozo. Que visionários do tacho tem este PSD, os que agora replicam as verdades só aderiram para serem os novos "incompetentes malandros que andam a se servir da política".

Afinal, segundo Bruno Melim, há gente oportunista no PSD, que nem se submetem a eleições, mas tal qual os parasitas, usam o partido e a política para enriquecer. 

Afinal, segundo Bruno Melim, o PSD tem de investir em ativos válidos com competência técnica provada, e não em energúmenos dialécticos. Será que escreveu isto a olhar para o espelho para se inspirar?

Afinal, segundo Bruno Melim, os políticos do PSD são mendigos políticos que nem trabalham uma hora e meia por dia, e andam seis horas e meia a passear. Caramba, nem das 9 às 5 trabalham e exigem aos outros o dobro do tempo para serem alguém, sem a compensação financeira de um saco azul da Vice-Presidência?

Com tudo isto que escreveu Bruno Melim, digníssimo presidente da JSD-Madeira, aguarda-se na expetativa, uma reação do próprio partido a um artigo contundente e avassalador, pois quem cala e consente  não é filho de boa gente. 

Por fim, e com tudo o que escreveu Bruno Melim no Diário, parece que se esqueceu que Jesus Cristo morreu aos trinta e três anos, crucificado numa cruz. Regressou mais gordinho? A Jota acaba aos 30 e, antes disso, há que chegar a deputado porque depois chucha no dedo. Lá vai o novo "Jesus Cristo" a tentar a sua sorte na nova onda. "Crucifiquem-no" porque este é bem pior do que o outro.

"Nunca interrompas o teu inimigo enquanto estiver a cometer um erro."

Napoleão Bonaparte
Share on Google Plus