Putas, putedo e putanheiros


Resultado de imagem para AC/DC buenos aires river plate concert


O comboio partiu chifrudo carregado de vacas loucas e obesas, inteligência nenhuma, só se os pentelhos contarem como neurónios. Cada vez mais nuas para mostrar os argumentos políticos já com celulite porque a boa vida também marca para além das tatuagens de todos os amores da vida que já só encontram espaço para mais na língua.

E se o rei vai nu, elas também. Para se manterem é necessário mostrar todas as tatuagens que vão compilando cada razão de sucesso na vida junto ao poder. Só se desvanecem pelas rugas do tempo, a pele flácida sobrepõe tatuagens e logo amores e a reforma está perto. A velhice é o que faz rodar porque desde que se montem na locomotiva quente entre as pernas encontram sempre forma de, mesmo assadas, prosseguirem o sucesso. São as putas do poder. Enjeitadas, gostam do desprezo e da solidão que já provocaram?

As putas têm um poder incrível que se sobrepõe à razão e ao bom conselho, que se sobrepõe à gestão pública ponderada, astuta e sustentável, reinventam-se, seduzem sem valores ou respeito e os líderes fracos da carne caem como patos, quiçá ratos demagogos alucinados pelo queijo numa ratoeira. Nunca vi tantas ignóbeis rachas em tanto cargo de chefia, vacas a olhar para o palácio em serviços escangalhados e sem conhecimento para prosseguir viagem. Qualquer dia até para beber água vai ter que escorrer entre as pernas feito champagne.

Para endireitar só com as leis da China
Do outro lado está o dinheiro, que sustenta as putas e o império, esse vil metal pelo qual vale a pena pertencer aos Infernos e prevaricar, viver o já. O dinheiro que alucina e destrói a democracia, nos tira vontade de votar e nos faz pensar na razão para tanta podridão e tanta puta que tudo pode. Pode e f***, conseguem mirabolantes situações que nenhum são mortal alcança, até mudar leis, orgânicas e a ordem da decência. Deixem passar a puta adornada em hora de serviço com todos os salamaleques, o poder atemoriza, cala e consente. Espezinha a senhora e o senhor de bem. São as putas do senhor. São as putas dos senhores, sempre de poder. Essas que vagueiam sortudas com a pinta inchada, e todos os lábios com botox porque se querem carnudas por todo lado, sexys e apelativas, monstros com andar de soldado da cavalaria e da inovação de um silicone com medida acima, esse que corta o raio de visão ao instrumento de poder e sedução para não ter recalcamentos.

Ai cabeças do poder e suas putas, já tudo a arde no inferno, quanto sofrimento e injustiças trazeis a um imenso povo farto de putas, putedo e putanheiros. Apetece-me um Hard Rock para queimar vocês todos. Sou Lúcifer, senhor do mal e do Inferno mas nunca vi tanta miséria e pecado como nesta Madeira.

Parece brincadeira mas não é, para uma boa Governação só com o Diabo no coiro para endireitar tudo. A governação é feita desde o inferno e lá ao longe está todo povo. Ignorar tudo e tocar em tudo, meter o selim e governar em decência e justiça.

Apetece-me ver o Angus com o Diabo no coiro a partir do minuto 4:15. Ai se tínhamos um líder ligado ao povo e a tocar para ele! Rua com as putas, o putedo e os putanheiros ... e viva o Lúcifer nem que apareça mais um castigo.

Share on Google Plus