Mérito & ferry

Resultado de imagem para mérito

Leitor assíduo: ao virar as páginas do DN de hoje deparei-me com um leitor assíduo do CM, o senhor Carlos Morais que participa com comentários. Só hoje percebi porque é uma pessoa com coragem nesta terra de silêncio, na sua profissão não há "nins", ou é ou não é, se detecta aflição socorre logo, ali qualquer burocracia resulta em morte. Quem me dera ter uma sociedade de nadadores-salvadores decididos. Dei comigo a pensar na quantidade de criaturas que por aí andam, que já assaltaram e que vão assaltar o Funcionalismo Público por serem privilegiadas da Renovação com concursos e tachos à medida para ganhar bom dinheiro mas, sendo inúteis comparativamente com a luta que os nadadores salvadores levam para serem respeitados, dignificados e melhor remunerados. É que salvam vidas como um cirurgião. Retiro esta frase: "... as pessoas é que por vezes têm que aprender a ser humildes e a pedir ajuda quando se sentem com dificuldades. Facilitam a vida ao nadador-salvador e pode-se ganhar uma vida". Uma lição ao alcance de poucos, decidir-se pela humildade é mais difícil do que mover uma montanha, basta ver na política.


Ferry do salvamento: a Suécia arde e pede auxílio, sem vergonha e a tempo de evitar uma catástrofe ambiental de maior proporção numa faixa do Globo Terrestre da qual ninguém fala mas que é outro pulmão que nos ajuda a conservar o clima a saúde. Com os meios aéreos a chegar cada vez mais, o que impressionou foi a importância dos ferries para desembarcar, desde países próximos, as ajudas dos bombeiros com seus equipamentos numa acção de celeridade impossível sem eles. Nós que já sofremos um grande incêndio de aviso, que tivemos uma "cerca" contra o helicóptero que dá as primeiras lições, temos que definitivamente dar valor ao ferry e não aturar os detractores monopolistas ou a soldo deles. Se um dia estivermos enrascados é por ele, a exemplo da Suécia, que pode vir a ajuda para fogos que demonstram a nossa pequenez ... de meios e de mentalidade. Vão somando, inoperacionalidade, cancelamentos, greves na aviação e aeroportos podem ser minorados. Se aparecer um incêndio, acabe-se com a falta de humildade de que está controlado, peça-se logo, e lá estará o ferry.


Motoclube de Faro: há 36 anos que se realiza uma concentração de motos em Faro organizada pelo Motoclube local. De todas as partes da Europa e alguns extra Velho Continente vêm usufruir de um ambiente magnífico e grandioso, ninguém reúne mais do que Faro, é a Meca dos Motards por 4 dias. Muitos deles metem-se à estrada e rodam de longe, das Ilhas Britânicas, da Escandinávia, etc. Usam, adivinhem, o ferry! Mais uma vez ... acabem com as mesmas teorias miseráveis como as do helicóptero que não servia. Eu só imagino todos esses motards na Madeira, a dois passos de Portimão. O evento e o consumo ... para o tal cervejeiro da moda armado em "super-boque". Tomara que sim e que usassem como tapete não o asfalto mas a série de gente indecente que nos quer manter escravizados, sem experiências ou conhecimentos. Que pequeninos são.

Resto de bom Domingo.
Share on Google Plus