Bombas: hospital, Segurança Social, Brava Valley e Sondagem

Resultado de imagem para ataque
O cerco às asneiras do PSD-M


Hoje escreve no DN o douto Dírio Ramos que prossegue o seu processo comuno-renovação na fase 3, acabará o curso de Renovação a tempo de ainda entrar nas Listas de Deputados, querem ver ...
A solução apresentada pela RAM para um Novo Hospital, como todos sabem, foi chumbado em Lisboa, nomeadamente os projectos de construção e alguns do projectos de especialidade. Prevemos que a incompetência degenere em novo "cerco de Lisboa" pela boca de Albuquerque. Se a equipa de Lisboa refizer ou apresentar novo projecto, como de direito a quem paga substancialmente, ainda vamos ouvir falar de "centralismo de Lisboa" mas, nunca, nunca incompetência da RAM. Depois, toda esta Renovação habituada a expedientes com seus empresários de sucesso fácil, esquecem-se de que o BEI e o Governo Nacional terão pessoas a vistoriar e, azar de maus costumes, as empresas regionais entram em segundo plano porque estas não tem competências especificas e vai ser difícil "comprar" ou calar as pessoas como no revestimento das paredes das ribeiras de Basalto do Oudinot. A equipa da Madeira andou a copiar o modelo de um hospital do Grupo Melo e claro, o copy/past deu asneirada grossa. E vai dar que a Autonomia falida do PSD nunca sofreu semelhante ataque de Lisboa quando, graças a Deus, não tivemos mais uma obra típica do PSD. Só faltava um hospital mamarracho sem uso no historial do PSD Mamamadeira. Dêem graças!

O Estado, através da Segurança Social, está a auditar Instituto de Segurança Social da Madeira, desconfiam de que um terço do orçamento é para pagar outras contas que não para os fins devidos. Por exemplo, são utilizados para fornecer à Saúde. Meus amigos agarrem-se à cadeira que o abuso no uso dos dados das pessoas para fins eleitorais, o pagamento de eleitoralismo via segurança social, o buraco financeiro e o descalabro na saúde vão conhecer novos episódios que podem bem ser o início das revelações que alguns há muito desconfiam estarem escondidas pelo PSD-M.

Anda uma aflição à boca pequena que a única do Brava Valley vai ter que devolver 10 milhões de euros de fundos comunitários, de forma faseada, por terem detectado aldrabice. O que é isso para os 10.000€ pelo JM, siga o processo de mais um enriquecimento ilícito. A coisa atingiu tal dimensão que o Carlos Moedas (curioso nome que de vez em quando circula por cá) pode vir a ter problemas na União Europeia.

Bom, fui mesmo do tipo Lúcifer, só agora é que vou saciar os eleitoralistas. Estes são os números BRUTOS (não tratados) desta semana, em percentagens:
PS 38-42
PSD 29-33
CDS 11-15
JPP 15-19
BE e PCP juntos na ordem dos 15-19
Refletem a estagnação do PS, a descida do PSD e subida do CDS em relação aos últimos números. BE e PCP juntos na ordem 15-19, o mesmo resultado da JPP sozinha. Muito importante, a Geringonça pode ser de apenas dois partidos o que retira força ao BE na solução. É muito importante o resultado da Bengala para a solução final de governo, o que implicará uma luta feroz entre JPP e CDS.
Quanto a popularidade, o GR atingiu recorde negativo e Albuquerque mantém o valor, estagnaram no péssimo. A corrupção e incompetência surgem como primeiras lembranças dos eleitores associadas à governação do PSD. Um facto curioso é o PSD-M estar a pensar de que pode moldar a cabeça dos Venezuelanos que chegam à ilha e assim atenuar um mau resultado, desenganem-se, até mesmo a diáspora venezuelana regressada começam a não apoiar PSD. A permanência no nosso meio altera ideias. No entanto, se todos pudessem votar os resultados sofreriam uma alteração com a descida do PS e a subida PSD, mas nunca ultrapassando PS, o que volta a dar importância à Bengala.

Quanto ao Porto do Caniçal, muito mau, caos natural, ganância exacerbada, APRAM incompetente, greve a caminho, equipamentos avariados e brigas para arranjar, o tal funcionário que perdeu dedos. Ninguém mete ordem nisto?
O cerco não é mais do que incompetência encapotada"
Share on Google Plus