A ETP mente com todos os dentes


Nunca percebi porque se diz mentir com todos os dentes para acentuar que se mente profusamente, bastava mencionar as cordas vocais com o auxílio da língua. Portanto a expressão já é uma mentira.

No dia de hoje li uma mentira mas, por via das dúvidas, fui ver se havia outro Caniçal no mundo, há só um forte do Caniçal no Brasil, o que não me serve. Aquele C cedilha é o garante de não haver outro lugar que se chame Caniçal e se juntarmos Porto o crivo ainda fica mais fechado.

A mentira, ou chorrilho delas, surgem no Diário de Notícias online indicando o que disse a Empresa de Operações Portuárias:

“Porto do Caniçal não parou”

A garantia é dada pelo operador portuário


O CM é muito duro para replicar estas coisas de maneira que se desejarem saber o que disseram dirijam-se aqui LINK.

Num porto há um bom número de profissionais nas mais diversas áreas, agora imagine que você é camionista e vem carregar um contentor ao Caniçal e não leva nada. Já temos uma categoria profissional que soma à quantidade que espera por contentores. Agora vamos a outra categoria profissional, qualquer que seja, e volta a não ver o que narra a ETP. Está tudo louco e o passo certo é o da entidade que anda nos tribunais por nunca respeitar os funcionários?

Vou dizer o seguinte, ninguém foi retirado hoje (sexta-feira 27-07-2018) do Porto do Caniçal por razões de segurança, houve 19 grevistas e 9 apelidados de "graxas" que nem davam para completar uma equipa de trabalho. Ler isto é uma vergonha. 

Completaram a tal equipa de 9 "graxas" com pessoal das oficinas que quando se aperceberam da presença da Inspecção de Trabalho abandonaram os seus postos a sete pés do diabo. Se era tudo legal e correcto porque não ficaram? Deixando mesmo máquinas de grande porte abandonadas a meio do parque de contentores. A malta que veio fiscalizar percebeu. O porto trabalhou apenas com uma grua até às 11 da manhã e sem máquinas para carregar camiões.

A regra é a lei, não o desejo dos poderosos e se as entidades não actuarem alguém será responsabilizado por não fazer o seu trabalho, por ter medo de actuar ou estar comprado. Este é um dos princípios dos monopólios, a instalação do medo e a compra da passividade dos órgãos que fiscalizam. Aquela APRAM é um nojo! A Inspecção de Trabalho cumpriu. A Polícia Marítima pareceu aflita.
Share on Google Plus